Ansiedade: quando a mente não para | O que é e como se manifesta


A prevalência das perturbações da ansiedade tem vindo a aumentar, segundo a Organização Mundial da Saúde entre 2005 e 2015 o número de pessoas que sofrem de ansiedade aumentou 14,9%, para tal muito terá contribuído o ritmo acelerado da sociedade que nos exige que sejamos cada vez melhores, mais competentes, mais criativos e com capacidade constante de nos superarmos.


Esta constante pressão para fazer sempre melhor e mais pode causar um sofrimento significativo na vida das pessoas interferindo em diferentes áreas da sua vida e comprometendo o seu desenvolvimento, qualidade de vida, equilíbrio e bem-estar, potenciando ansiedade.


A ansiedade pode ser definida como: “(...) sentimentos de tensão, apreensão, nervosismo e preocupação, associados a uma excitação fisiológica resultante da ativação do sistema nervoso autónomo (...) variando esta reação com o grau percebido da ameaça” (Spielberger &; Vagg, 1995, p.6 cit. In Rosário et al, 2004).

Quais os sintomas?

A ansiedade apresenta sintomas muitos diversos que podem ser agrupados em sintomas somáticos como: dores abdominais, taquicardia, palpitações, dificuldade em respirar, tremores, tensão muscular, náusea, sensação de sufoco; sintomas cognitivos como dificuldades de concentração, hipervigilância, medo de perder o controlo; sintomas comportamentais como: isolamento e evitamento e sintomas emocionais como medo, apreensão, irritabilidade e impaciência.


Todos nós já sentimos ansiedade em algum momento das nossas vidas (ex: antes da realização de um exame, no primeiro dia de trabalho, etc) e, é normal sentirmo-nos mais alerta perante um novo desafio ou uma tarefa mais exigente, é essa ansiedade adaptativa que nos deixa alerta perante situações novas e/ou ameaçadoras e atentos ao pormenor na análise da situação, na avaliação da “ameaça”/desafio, na procura da solução e nos prepara para a superação do desafio ou recusa no caso de uma situação realmente ameaçadora.



Quando a mente não para.

O problema é quando vivemos em constante tensão e preocupação, nestes casos a ansiedade ao invés de ser protetora revela-se patológica/desadaptativa e, apresenta-se com uma frequência e uma in